JOY: O NOME DO SUCESSO

Título original: Joy

Gênero: Biografia

Origem: EUA

Ano: 2015

Direção: David Russell

Elenco: Jennifer Lawrence, Robert de Niro, Edgar Ramirez

 

Uma biografia de uma grande empresária: só pela premissa, fica claro que “Joy: O Nome do Sucesso” é uma boa ferramenta para busca de informações sobre empreendedorismo. Joy Mangano foi uma mãe solteira que conciliou a difícil rotina de mãe solteira com a de inventora – tem mais de 100 patentes registradas. Mas, para chegar até lá, teve de encarar e superar muitos desafios.

Apesar de não ser uma biografia fiel, mas uma adaptação da história da inventora (alguns detalhes foram alterados. Por exemplo, na vida real ela teve três filhos; no filme, dois), a produção é inspiradora para empreendedores de todas as áreas. Muito criativa, persistente e determinada, a protagonista se torna exemplo para quem investe ou pretende investir no próprio negócio.

O exemplo de Joy Mangano, que criou coisas simples e funcionais (como um esfregão que trazia poucas – mas importantes – novidades em comparação com os outros produtos do mercado) é essencial para aqueles que não acreditam no potencial dos produtos ou serviços que desenvolvem. Muitas vezes a melhor ideia não é a mais mirabolante ou a que tem mais tecnologia, e sim a que traz as melhores soluções aos menores custos.

Outro destaque é a força de vontade e a determinação da empreendedora, que nunca deixou de colocar a mão na massa. No começo da carreira como inventora, era ela quem vendia os produtos que criou, junto dos filhos. Disposta a fazer a empresa crescer, procurou canais de venda e encontrou um nicho que foi essencial: os famosos programas televisivos de vendas de produtos. Ali, a carreira decolou.

Nem todo empreendedor vai fazer o mesmo sucesso que fez Joy Mangano em sua carreira, mas as lições de sucesso da história dela devem ser levadas em conta, independente do tamanho do negócio ou da área de atuação.

Data da publicação: 27/06/2017