Família deve elaborar o orçamento unida

Manter em dia o orçamento familiar é tão importante quanto ter o controle das finanças da empresa. E, para isso, é preciso envolver todos os membros do núcleo familiar, incluindo as crianças na elaboração do orçamento. Conversamos com o educador e planejador financeiro Pedro Braggio, que presta serviços para famílias e empresas, para entender a importância disso.

Data da publicação: 29/06/2017
  • UniverSeg Por que envolver toda a família na elaboração do orçamento familiar?

  • Pedro Braggio: A família deve saber como está a situação financeira. Muitas vezes o filho acha que o paie a mãe ganham muito bem; ou esposa e marido não sabem quanto um e outro ganham e gastam. A falta de comunicação acaba criando problemas. É preciso se reunir para entender. Sentar junto uma vez a cada 15 dias, por exemplo, para ver como estão as finanças, quais são as dívidas, as contas a pagar. O importante é conversar e definir pequenas metas, metas fracionadas, com todos juntos, caso o casal tenha filhos.

  • UniverSeg A partir de que momento as crianças devem participar dessa discussão?

  • Pedro Braggio: A partir do momento que a criança começa a entender os números. Na verdade, pode começar até antes, quando a criança ainda não tem essa percepção, mostrando para ela quando vai ao supermercado, explicando o que é caro, o que é barato, o que pode e o que não pode ser comprado. Depois, mostrar para a criança o cofrinho, mesmo que ela não saiba o que pode e o que não ser comprado com determinada quantia, é importante que saiba que aquilo vale e pode ser trocado por algo.

  • UniverSeg Qual deve ser a participação dos filhos, quando estão um pouco maiores, nessa discussão familiar sobre o orçamento?

  • Pedro Braggio: Antes de mais nada, é importante que as crianças saibam que os pais saem de casa todos os dias para ganhar dinheiro, que o trabalho serve para isso. Antigamente, dinheiro era assunto para adulto. Hoje em dia é diferente. a criança precisa estar presente a essas reuniões e ter voz ativa. Muitas dão ideias ótimas e fazem com que os pais sigam o que ela disse, pois a criança é mais pura, não tem vícios. As crianças conseguem, sim, dar dicas para que os pais tenham melhor saúde financeira.

  • UniverSeg Qual deve ser a postura dos pais quando as sugestões ou pedidos das crianças não puderem ser atendidos?

  • Pedro Braggio: A criança precisa entender que há regras, mas também tem que ter espaço para falar e discutir. Se falar algo que não for certo, os pais precisam explicar os motivos e direcionar. A criança não deve ser podada. Se ouvir apenas “não”, sem justificativas e explicações, se torna uma pessoa passiva.