Responsabilidade social é dever de todos

Muitas vezes a responsabilidade social é ligada a questões ambientais. Por consequência, é identificada como algo referente a empresas que, por conta das atividades que exercem, precisam dar respostas à sociedade como um todo - por exemplo, aquelas que acabam por promover perdas ambientais e oferecem contrapartidas, como tratamento de resíduos ou reflorestamento. Mas, na verdade, a responsabilidade social vai muito além disso. Esse tema deve ser tratado e levado em conta por todas as empresas e cidadãos. Cada um deve fazer sua parte. Conversamos com a palestrante e escritora Leila Navarro, que atua em diversas áreas, entre elas a responsabilidade socioambiental, para entender um pouco mais sobre o tema.

 

Leila Navarro é palestrante e escritora, com atuação nas áreas de administração, gestão e responsabilidade socioambiental. Já realizou palestras por todo o Brasil e em países como Espanha, Chile, Uruguai, Panamá, Japão, México, Peru, Paraguai, Colômbia, Angola e Portugal. Foi escolhida pela revista Veja para a lista dos 20 palestrantes mais notáveis do Brasil, e Top5 do Prêmio Top of Mind Estadão RH, considerado o Oscar do RH no país. Como escritora, tem 15 livros publicados. Entre eles estão "Talento para ser Feliz", "Talento à prova de crise", "O poder da superação", "Confiança, a chave para o sucesso pessoal e empresarial" e "Confiança, o diferencial do líder", os dois últimos desenvolvidos em parceria com o consultor espanhol José María Gasalla.

Data da publicação: 06/04/2016
  • UniverSeg A responsabilidade social faz parte, hoje, do dia a dia de nossa sociedade?

  • Leila Navarro: As pessoas estão cada vez mais preocupadas com o tema. Essa preocupação faz com que tomem atitudes e decisões, preparem as empresas e as outras pessoas para agir e trabalhar nos termos da responsabilidade social. Internacionalmente existe uma série de exigências socioambientais que devem ser cumpridas. Não tem mais jeito, temos que ir por esse caminho. Como vivemos nessa aldeia global, com tudo conectado, todo o mundo tem de subir esse degrau. Isso me faz acreditar que o mundo tem uma chance de melhorar. Tenho impressão de que nós estamos caminhando, por causa das leis, das multas, mas também por causa de uma consciência.

  • UniverSeg De que forma a responsabilidade social se apresenta atualmente?

  • Leila Navarro: Vou dar um exemplo: com essa epidemia recente de ebola na África, a sociedade internacional já considera que há uma epidemia mundial. Uma doença como essa, que começa a se espalhar numa parte da terra, pode muito rapidamente atingir o mundo inteiro. Os países ricos estão indo até lá para tentar encontrar soluções. O conceito de responsabilidade social está ligado a isso: à consciência de que estamos numa aldeia global. Tudo está conectado e todos devem se preocupar. As pessoas devem se perguntar: eu valorizo o verde em minha casa? Posso cuidar de uma árvore na minha rua? São coisas simples, mas essa consciência é necessária para o todo.

  • UniverSeg Além das questões ambientais, que envolvem por exemplo o reaproveitamento do lixo e a diminuição da emissão de gases poluentes, o que mais a responsabilidade social prevê?

  • Leila Navarro: O tema é muito amplo e complexo, e está conectado com tudo, inclusive com o estresse das pessoas, a depressão que convivemos hoje, o excesso de ruído... Tudo isso está ligado. Temos que falar por setores. As empresas, de um modo geral, avaliam tudo isso. Os indivíduos também precisam fazer.

  • UniverSeg De que forma a sociedade está ampliando o debate a respeito da responsabilidade socioambiental?

  • Leila Navarro: A discussão está nas empresas, nas escolas. Responsabilidade social e sustentabilidade são um mundo, tem diversos pontos. Temos que tomar cada vez mais conhecimento disso na nossa vida. Quando você vê na sua casa, começa a perceber. E isso começa em casa.