Comunicação não-verbal

Quem nunca ouviu a expressão: Um gesto pode dizer mais do que mil palavras? Seja pela postura, expressões faciais ou movimento do corpo, qualquer gesto, por menor que seja, pode revelar a verdade sobre quem somos ou o que sentimos e traduzir o que as palavras muitas vezes não conseguem expressar.

A consultora e autora do livro "Falar Bem é Fácil", Eunice Mendes, explica, em entrevista exclusiva ao UniverSeg, a importância da comunicação não-verbal e traz dicas de como devemos utilizá-la de maneira eficaz, seja no trabalho ou na vida pessoal. Confira a entrevista:

Data da publicação: 12/08/2014
  • UniverSeg Qual é a importância da comunicação nãoverbal?

  • Definitivamente, a palavra não é tudo. Os movimentos corporais são igualmente importantes para comunicar a verdade do ser humano. A palavra pode ocultar o que sentimos e pensamos, mas o nosso corpo não. Nossos movimentos involuntários traduzem até aquilo que não queremos expressar.

  • UniverSeg É possível aperfeiçoarmos a comunicação nãoverbal? De que maneira?

  • Sim. Isso depende da compreensão que se tem da importância de cada gesto na interação humana. Para tanto, é preciso que se faça uma análise séria e criteriosa da relação nãoverbal (os gestos e a postura) com a palavra dita. Há necessidade do autoconhecimento para podermos avaliar melhor o que querem dizer nossos gestos e expressões faciais, além de praticar a arte de prestar atenção nas pessoas e aprender por meio dos movimentos do corpo o que elas não dizem. Isso só poderá nos enriquecer e fortalecer nossas habilidades sociais e a forma como nos comunicamos em nosso dia a dia.

  • UniverSeg Como especialista na área de comunicação, quais dicas você dá para quem quer aperfeiçoar a comunicação nãoverbal?

  • Ter domínio sobre seu corpo é a principal arma para ter segurança nas situações em que você é o centro. Tenha sempre harmonia entre os gestos e as palavras, entre a linguagem corporal e a linguagem verbal, pratique a empatia, pois desse conjunto depende uma comunicação clara e precisa. Fale com autoconfiança, mantenha o olhar erguido, mas com simplicidade, nunca desafiador, as costas eretas, mas não com ares de superioridade. Isso facilita a proximidade com seu interlocutor e é sempre sinônimo de sucesso.

  • UniverSeg Qual o principal problema encontrado na comunicação nãoverbal?

  • Uma das grandes dificuldades na linguagem corporal é o movimento das mãos, que às vezes denunciam a nossa ansiedade, principalmente quando resolvem tremer como gelatina ou quando ficam frias como gelo. As mãos devem estar soltas ao longo do corpo, aos poucos elas encontrarão espaço para se expressar, elas precisam falar natural e espontaneamente.

  • UniverSeg No ambiente empresarial e na vida pessoal, como podemos utilizar a linguagem nãoverbal a nosso favor?

  • Tanto no contato com as pessoas que trabalham conosco, com o cliente, quanto na vida pessoal, prestar atenção não somente no que a pessoa diz, mas também no que não diz, poderá indicar melhor quem são essas pessoas. É claro que é importante dar tempo ao tempo para verificar se as nossas impressões estão corretas, para não corrermos o risco de sermos injustos. Mas, na maioria das vezes, por meio da observação da linguagem corporal podemos desnudar alguém em menos de sete segundos. E essa pessoa nem precisa abrir a boca. Palavra e gesto formam uma dupla, mas, muitas vezes, quem costuma mandar mais é o corpo. Mesmo quando queremos fingir, ou quando o outro quer fingir, o corpo desmascara a mentira.

  • UniverSeg Em um grupo de pessoas, como devemos mostrar segurança utilizando a comunicação nãoverbal?

  • Seja sempre você mesmo ao se expor para um grupo de pessoas. Dê atenção a todos, olhe para as pessoas, mas nunca olhe fixamente, para não causar constrangimento. Não exagere nem faça gestos forçados, eles podem parecer falsos. Sua postura deve ser sempre natural em suas comunicações. As expressões faciais, os olhos, as mãos, o corpo e a aparência são elementos inseparáveis. Demonstre estar relaxado, buscando, pelo olhar, o diálogo com seu interlocutor e é esse diálogo silencioso, positivo, acolhedor e estimulante que vai abrir espaço entre você e ele.