Comprometimento e motivação em momentos de crise

Em 2008, uma crise econômica assolou o mundo e levou grandes empresas internacionais a enormes perdas financeiras e até mesmo à falência. E, nesse cenário, houve também demissões em massa e drásticos cortes de gastos. Diante de situações como essas, como manter funcionários motivados e engajados com relação às metas e propostas das organizações? O palestrante comportamental Dalmir Sant’Anna mostra, em entrevista, como dar a volta por cima em momentos críticos, além de incentivar os colaboradores a manterem o comprometimento.

Data da publicação: 12/08/2014
  • UniverSeg Como as crises nas empresas afetam o comprometimento dos colaboradores?

  • No primeiro momento, prejudicam o clima organizacional e, consequentemente, influencia na queda da produtividade. A crise não afeta diretamente o comprometimento dos colaboradores, mas, sim, a forma como a empresa faz a gestão dessa crise. Estar comprometido com suas decisões exige esforço para sair do comodismo e aceitar cada mudança como oportunidade. Os colaboradores precisam confiar na gestão da empresa, compreender que fazem parte do time e que participam das soluções para superar esse desafio.

  • UniverSeg Como manter os funcionários comprometidos durante um período de crise na empresa, principalmente nos casos em que ocorrem demissões e cortes de custos? Como incentiválos a mudar essa situação?

  • Eis um grande desafio para gestão contemporânea: reduzir custos, aumentar a produtividade e manter um clima de trabalho saudável. Quando há cortes, ocorre uma expectativa em todos os setores da organização. Uma gestão clara e uma liderança presente incentivam um maior comprometimento por parte dos colaboradores. Respeitar a opinião dos colegas de trabalho é uma tarefa que irá possibilitar o reconhecimento, a valorização de ideias, o fortalecimento da motivação e a intensificação do comprometimento coletivo na busca por melhores resultados.

  • UniverSeg Como comunicar que a empresa está passando por um momento de crise, sem dar espaço para especulações e boatos, de forma a manter os funcionários comprometidos?

  • Com ética, transparência e objetividade. A liderança não deve usar intermediários. Esse é o momento de compreender que uma fofoca pode ser disseminada por falta de informação e que os funcionários devem estar cientes sobre a situação que a empresa está vivendo. A gestão da ética é um dos pilares de sustentação do sucesso empresarial, por envolver o trabalho coletivo e o comprometimento do colaborador.

  • UniverSeg Caso a empresa consiga contornar a crise, deve haver algum tipo de recompensa para os funcionários?

  • A psicologia organizacional ensina que, ao receber um elogio, premiação ou menção honrosa, o ser humano desenvolve um comprometimento de melhoria contínua com o seu trabalho. Diante dos estudos que realizo sobre gestão de pessoas, posso assegurar que estamos perdendo pessoas não somente por salários, mas por falta de reconhecimento. É importante destacar que a recompensa pode ser um café da manhã especial ou até mesmo uma folga remunerada.